Buscar
  • Matriz Engenharia de Energia

ENERGIA AO LONGO DO TEMPO

Atualizado: há 7 dias


A história da humanidade e da energia muitas vezes se confundem, sem que se saiba dizer, ao certo, quem foi a propulsora de quem, a certeza que podemos ter é de que uma influenciou diretamente a evolução da outra. Ao longo da história, vemos os avanços promovidos pela energia à humanidade e de como ela também promoveu a evolução da energia, descobrindo como utilizá-la, obtê-la, bem como os pontos negativos de cada uma. Aqui passamos rapidamente pelos principais acontecimentos da energia ao longo da história e pelas perspectivas futuras dos próximos capítulos da mesma.


Passado

Ao longo do tempo, o modo como o ser humano utiliza energia e seus meios de obtenção foram se alterando, influenciando profundamente o modo como vivemos. No começo, utilizava-se apenas a energia obtida de alimentos para a realização de tarefas diárias, o que lhes permitia caçar e desenvolver instrumentos que tornassem a caçada mais eficiente.

Com o advento do fogo, foi possível se ter um melhor aproveitamento dos alimentos e uma melhor qualidade de vida, uma vez que foi diminuído o risco de contaminação por alguma infecção ou parasita presente nos alimentos.

Por muito tempo, o uso da energia ficou limitada a energia obtida de alimentos e da queima de combustíveis, até que passou-se a utilizar a energia da tração animal para a realização de atividades diárias, o que causou um aumento da capacidade produtiva da sociedade em geral, permitindo até o desenvolvimento de atividades como o artesanato, a engenharia e a escrita.

A utilização de barcos à vela por egípcios, fenícios, romanos e outros povos permitiu ao ser humano se deslocar utilizando a energia dos ventos e consequentemente percorrer longas distâncias em menos tempo, expandindo seus comércios.



As mudanças causadas na sociedade pela disponibilidade de energia ficam cada vez mais evidentes e têm um ápice com o advento das máquinas à vapor, automatizando processos e permitindo um deslocamento muito mais rápido de pessoas, o que barateou boa parte dos produtos da época.

Com a descoberta da energia elétrica em 1879, agora podendo ser transmitida a longas distâncias por meio de fios, deu-se início ao surgimento de novos meios de comunicação, entretenimento, iluminação, dentre inúmeros outros aspectos que moldam o mundo em que vivemos hoje.


Presente

Marcado pelo crescente uso da energia e pela busca por novas fontes dessa, no presente a energia não é utilizada apenas para preparação de alimentos e iluminação, a utilizamos para quase tudo, inclusive transporte e comunicação. Com esse aumento do uso da energia, expandiu-se a matriz energética brasileira, agora composta principalmente por energia hidrelétrica, termelétrica, eólica, nuclear e solar.

A energia hidrelétrica é proveniente da energia cinética das águas, sendo o Brasil o maior detentor do potencial hidrelétrico do mundo e a energia hidrelétrica hoje responsável por mais de 64% da matriz energética nacional.

A termelétrica é produzida a partir da queima de combustíveis fósseis finitos a fim de aquecer a água, que ao evaporar movimenta as turbinas ligadas aos geradores, gerando energia elétrica. Tal fonte de energia é estratégica para o Brasil, pois em época de seca pode suprir a menor produção das usinas hidrelétricas.

A energia eólica é obtida por meio de turbinas que giram impulsionadas pelo vento, com o giro das pás, promovido pela força do vento, são gerados campos eletromagnéticos, depois convertidos em energia elétrica.

A energia nuclear é produzida pelo calor liberado pela fissão dos átomos de urânio, recurso não renovável. O calor liberado esquenta a água, de modo que o vapor aciona a turbina e o gerador de eletricidade, no final do processo.

A energia fotovoltaica, ou energia solar, é gerada a partir da radiação solar absorvida pelas placas, que provoca a movimentação dos elétrons do material condutor até serem captados por uma campo elétrico e produzir a eletricidade.


Futuro

Bom, para o futuro, a previsão é de que as energias renováveis atinjam o percentual de 37,1% do total de energia produzida no mundo até 2040, sendo que a parcela atual se encontra em torno de 27,8%. (AHMAD, 2020)

Voltando-se para o Brasil, já na matriz elétrica, o cenário é outro: cerca de 83,3% de nossa matriz elétrica é renovável. A eólica ocupa 7,6%, a solar 0,56%, sendo que as as energias com as maiores tendências globais de crescimento, fato indicador de que o Brasil tem ainda muito potencial de crescimento em sua porcentagem de energias renováveis.

Outra fonte de energia que promete um forte crescimento no futuro é a fusão nuclear, embora a previsão para o começo do uso deste tipo de energia seja apenas em 2030. Este tipo de usina utiliza-se da energia liberada na fusão de átomos para produzir energia elétrica e átomos difíceis de se encontrar em nosso planeta, como o He (hélio). Com o advento deste modo de geração, seria possível aumentar em muitas vezes nosso fornecimento de energia.

Até o momento, a história da humanidade e da energia estão interligadas, influenciando diretamente uma na outra e continuará a fazê-lo, talvez até de forma mais intensa. Desse modo, é possível ver como a evolução da energia dependência foi essencial para os avanços da humanidade, evidenciando a nossa em relação a esses recursos: nossa crescente demanda energética nos obriga a buscar continuamente por formas mais sustentáveis e eficientes de obter energia.


Carla Rocha Cangussú

Eduardo Martins Costa



33 visualizações

© 2020 por Matriz Engenharia de Energia.