Buscar
  • Matriz Engenharia de Energia

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

A implantação de um projeto de eficiência energética começa com uma avaliação dos sistemas consumidores de energia da unidade, no qual, será realizado o trabalho. Depois a forma de se aportar capital para implantação do projeto, etapa de contratação, verificação dos resultados e entrega do projeto.



Um projeto de eficiência energética define ações em determinada operação visando, primordialmente, a redução de custos com o consumo de insumos energéticos. Isso a partir da apresentação de sugestões de viabilidade técnico-econômica, incluindo as especificações técnicas, o “project finance”, equipamentos, materiais, serviços e as implantações propriamente ditas, além do gerenciamento do projeto e a gestão dos resultados após o término das intervenções.


Assim, qualquer empresa ou empreendimento pode ser beneficiado com o projeto de eficiência energética através de retrofit de ativos operacionais, instalações e a adequação de procedimentos. Em resumo, é um conjunto de medidas bem definidas que, quando implantadas, levarão a uma redução dos custos de consumo de energia de uma empresa ou empreendimento. Desse modo, mantém-se os níveis de produção e da qualidade do produto final. Os projetos de eficiência energética também podem incluir geração própria da empresa, deslocamento de demanda e aquisição de energia no mercado livre, tornando o sistema ainda mais flexível.


Porém, a eficiência energética deve ser planejada e implementada em primeiro lugar. A melhora na eficiência pode demandar mudanças nas práticas e nos sistemas de gestão, no ajuste das configurações de controle de equipamentos, limites mais rígidos no gerenciamento dos processos e redução do desperdício. Mas a maior e mais permanente economia de energia só pode ser alcançada por meio de investimentos em equipamentos e em processos mais eficientes. Em uma instalação, os ganhos de eficiência são normalmente medidos por uma comparação entre o desempenho dos novos equipamentos, novos processos ou de toda a instalação e aqueles que foram substituídos.


Quando você investe nesse serviço poderá obter algumas vantagens, como: • Diferencial Mercadológico; • Redução de despesas operacionais; • Produtos no mercado;

• Margem de lucro para novo investimento focado no crescimento organizacional;

• Possibilidade de baratear o seu processo produtivo e ofertar menores preços para seus;

Existem 2 caminhos para a redução dos custos com energia:

• Modernização dos equipamentos e materiais que compõem um sistema energético; • Melhorar e aperfeiçoar um processo produtivo;

Algumas medidas que podem ser tomadas: • Substituição de dispositivos de iluminação por outros mais eficientes; • Utilização de sistemas de automação, possibilitando maior produtividade, uma otimização de processos, comunicação entre equipamentos, maior precisão nos dados e controles, aumento de qualidade; • Utilização de iluminação natural e/ou da iluminação artificial somente dentro das necessidades padronizadas; • Adequação de grandezas elétricas como harmônicos e fator de potência às características da operação em questão; • Substituição de insumo energético como energia elétrica por energia solar em caso de aquecimento de água; • Reaproveitamento de energia em dissipação em insumo, como por exemplo o uso de energia térmica extraída em processo de aquecimento de ar como insumo para pré-aquecimento de água, entre outros;



A adoção de medidas dessa natureza, além de trazer benefícios diretos para o usuário (redução de custos e o aumento de produtividade), garante benefícios indiretos tais como: melhoria da qualidade de produtos e serviços, redução de custos em manutenção e o aumento da vida útil dos sistemas substituídos. É igualmente benéfica para a sociedade, pois contribui para o desenvolvimento sustentável, utilizando menos recursos naturais e redução de gases de efeito estufa. Podemos observar abaixo de que forma a eficiência energética age sobre tais objetos.

Motores:

Em média a troca por um motor de alto rendimento economiza de 20 a 30% de energia em relação a um motor tradicional. Além disso, uma boa parte dos motores instalados possui potência maior que a necessária. Portanto, adequando a potência do motor, haverá mais economia de energia elétrica.


Caldeira – Produção de vapor:

Muitas indústrias, hospitais e hotéis utilizam de caldeiras a gás ou elétricas para produzir vapor. A cogeração, o reaproveitamento de gases de escape e o uso de placas solares são algumas das opções que podemos oferecer visando a redução do consumo de energia.


Climatização:

A cada momento novas soluções e sistemas são apresentados ao mercado de climatização. Um retrofit (troca de um sistema antigo por um novo) de um sistema com 15 a 20 anos de operação trará ao cliente final uma economia de 30 a 50% no custo da energia elétrica (depende do sistema e como foi dada a manutenção neste período). Além da redução no custo de manutenção.


Em geral, um projeto de eficiência energética produz benefícios no curto prazo, mas seu objetivo maior é garantir que as economias previstas sejam alcançadas e se mantenham até o final da vida útil estimada para cada nova tecnologia ou procedimento adotado. Gerenciar a energia inclui processos para medir o desempenho energético em relação às metas, viabilizar projetos para melhorar a eficiência energética e reduzir custos, e implantar programas de motivação.



Alexsander dos Reis Luzia Fernanda

89 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo